Quinta-feira, 10.09.15

Mostra de Documentários sobre Ecologia - Moçambique, Cabo Verde

A Fundação Oriente apresenta em 2 sábados consecutivos um conjunto de documentários sobre ecologia de dois países CPLP: Moçambique e Cabo Verde.

 

Em cada sessão serão exibidos documentários do Programa Globo Ecologia, TV Globo Brasil, dirigidos por Claudio Savaget e documentários da Quercus/Minuto Verde, RTP Portugal, de autoria de Francisco Ferreira que visitou Timor-Leste no início do mês de Setembro para gravar vários programas "Minuto Verde" em Timor-Leste.

 

Os dois primeiros sábados de Outubro, dias 3 e 10, são assim dedicados à Ecologia, ao Ambiente. Apareça para ver o que se faz por esse mundo fora na área da Ecologia, e o que tanto ainda há para fazer.

 

Sábado dia 3 de Outubro - Moçambique

- “Moçambique, a Estrela Nascente da África” - Série em 4 episódios.  2007

Uma expedição pelo país que tem 3.500 Km de litoral, Parques Nacionais e Reservas Biológicas. A fauna africana e as imagens e o encontro com o Dugongo, mamífero aquático ameaçado de extição. Assim na terra como no mar um tesouro natural impressionante. Reportagem e Texto: Claudio Savaget

- Quercus - Documentário sobre Moçambique

Francisco Ferreira

 

Sábado dia 10 de Outubro - Cabo Verde

- “Cabo Verde, país irmão” Série em 3 episódios. 2003

História, cultura e meio ambiente no arquipélago que foi o primeiro laboratório de aclimatação de plantas e animais do Planeta. A primeira experiência de globalização há mais de 500 anos. Uma viagem guiada pelos poemas de Jorge Barbosa. Reportagem e Texto: Claudio Savaget

- Quercus - Documentário sobre Cabo Verde

Francisco Ferreira

 

Algumas imagens ilustrativas do Globo Ecologia - Moçambique e Cabo Verde:

 

No final de cada sessão, Claudio Savaget comentará os documentários e está disponível para responder a perguntas sobre as suas produções.

Não perca!

 

 

agendaculturaldili às 06:52 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 03.09.15

FESTin - Festival de Cinema em Língua Portuguesa - Outubro em Timor-Leste - Concurso

O FESTin, Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa, realiza-se em Díli, Timor-Leste, de 15 a 18 de Outubro, pela primeira vez em 2015.

 

Um evento trazido a Timor pela Embaixada de Portugal em Timor-Leste e pela Fundação Oriente. O festival vai decorrer no auditório da Fundação Oriente, em Díli- Timor-Leste.

 

O FESTin é o único festival de cinema português inteiramente dedicado à lusofonia e cuja programação é composta por produções oriundas dos nove países que compõem a Comunidade dos Países Lusófonos (CPLP) – Portugal, Brasil, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné-Equatorial, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

 

O festival inclui um concurso de curtas-metragens e documentários para cidadãos timorenses. A obra vencedora do concurso será exibida na 7ª edição do FESTin 2016 em Lisboa, Portugal.

 

O prazo final para a receção dos filmes é 30 de Setembro. As obras têm como requisito fundamental, de ser faladas em língua portuguesa e duração máxima de 30 minutos. O filme vencedor será escolhido por votação de júri popular durante a Mostra FESTin/Timor-Leste. Veja o regulamento (click aqui).

 

Para mais informações sobre o concurso (click aqui).

 

 

Brevemente divulgaremos o cartaz de cinema do FESTin!

 

agendaculturaldili às 10:17 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 16.07.15

Ciclo de Cinema CPLP - Cartaz completo Julho e Agosto

O Ciclo de Cinema CPLP está aí!

 

Todos os sábados de Julho e Agosto, pelas 15h, as propostas cinematográficas exibidas na Fundação Oriente serão de países da CPLP. Integrado no II Fórum da Sociedade Civil da CPLP cuja presidência rotativa é agora de Timor-Leste, o Ciclo de Cinema CPLP é da responsabilidade da Delegação da Fundação Oriente em Timor-Leste, da Embaixada de Portugal em Timor-Leste, da Embaixada do Brasil em Timor-Leste e ainda da Plural Editores, que organizará a exibição de diversos filmes CPLP em conjunto com a Feira do Livro a decorrer entre 13 e 17 de Julho na UNTL.

 

Já foram exibidos "Os gatos não têm vertigens" (PT), "2 Filhos de Francisco" (BR), “Terra Sonâmbula” (MOÇ), "Wawata Topu" (TL), "Bitú" (CV), "Origem da Língua Portuguesa" (BR), "Bissau d' Isabel" (GB), "Os vários Brasis" (PT), "Mionga Ki Ôbo" (STP) e "Uma Lulik" (TL).

 

No dia 22 de agosto, às 15h será exibido o filme "Auto da Compadecida", um clássico cinematográfico brasileiro, e no último sábado de agosto, dia 29 será exibido "O último Kilapy" uma obra de ficção sobre um angolano que gosta de viver a vida sem preocupações.

 

Consulte o cartaz a seguir!

 

 

 E  consulte o detalhe dos filmes encontra-se AQUI

 

Bom Cinema CPLP.

agendaculturaldili às 09:48 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 08.07.15

Lista de Filmes do Ciclo de Cinema CPLP

Filme de dia 04/07

Título: Os gatos não têm vertigens

País de Origem: Portugal

Realizado por: António Pedro-Vasconcelos

Estreia: 2014

Duração: 119 minutos

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=u_gKEOeFzuk

 

Sinopse

Jó é expulso de casa pelo pai no dia em que faz anos. Sem ter sítio para onde ir, refugia-se no terraço do prédio de Rosa, que acabou de perder o marido. Ele tem 18 anos e ela 73. Quem diria que ia ser amor à primeira vista?

 

 

Filme de dia 11/07

Título: 2 Filhos de Francisco

País de Origem: Brasil

Realizado por: Breno Silveira

Estreia: 2005

Duração: 129 minutos

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=M1vzU3kCcaU

 

Sinopse: Francisco, lavrador do interior de Goiás, tem um sonho aparentemente impossível: transformar dois de seus nove filhos numa famosa dupla sertaneja. Vivem numa casinha de adobe, no meio do nada e a horas de distânica da aldeia mais próxima, ele não mede esforços neste caminho. 2 Filhos de Francisco é um filme brasileiro lançado em 2005, drama, dirigido por Breno Silveira e baseado na vida dos músicos Zezé Di Camargo & Luciano.

 

 

Filme de dia 18/07

Título: Terra Sonâmbula

País de Origem: Moçambique

Realizado por: Teresa Prata

Estreia: 2007

Duração: 95 minutos

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=zro5Hwpw0yQ

 

Sinopse: Primeiro longa-metragem da diretora Teresa Prata, o filme é baseado no premiado livro homônimo do escritor moçambicano Mia Couto. Conta a história de um menino sonhador, cujo maior desejo é encontrar a família, de quem se perdeu no meio da guerra civil em seu país, Moçambique.

 

 

Filmes de dia 25/07

(1) Título: Wawata Topu

País de Origem: Timor-Leste

Realizado por: David Palazón e Enrique Alonso

Estreia: 2013

Duração: 36 minutos

Trailer: https://www.facebook.com/wawatatopu

 

Sinopse: Wawata Topu é um filme documentário sobre mulheres de Timor-Leste que fazem pesca submarina de forma artesanal para poderem sobreviver. Além de nos mostrar a atividade piscatória destas mulheres, num mágico bailado subaquático, o filme dá-nos a ver as sua difíceis condições de vida em terra, assim como o papel que elas desempenham na comunidade a que pertencem. Estas mulheres, pescadoras por necessidade, vivem na aldeia de Adara, que fica na costa ocidental da ilha de Ataúro, em Timor-Leste.

 

 

(2) Título: Bitú

País de Origem: Cabo Verde

Realizado por: Leão Lopes

Estreia: 2006

Duração: 50 minutos

Trailer: 

 

Sinopse: Bitú é pintor de profissão. Tanto pinta paredes como “quadros de arte” sobre muros de bares, dancings, fachadas de edifícios ou painéis de publicidade. Mas é no Carnaval do Mindelo que Bitú mais dá largas à sua imaginação e criatividade.

Através de Bitú este filme lança um olhar sobre a produção artística e contemporânea na cidade do Mindelo, em Cabo Verde.

Bitú é um documentário que transporta o espectador para o universo da cultura popular dos artistas são vicentinos.

 

 

Filmes de dia 01/08

(1) Título: A origem da Língua Portuguesa

País de Origem: Brasil

Duração: 28 minutos

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=EtBief6RK_I

 

Sinopse: Breve documentário realizado no Brasil sobre a origem da Língua Portuguesa.

 

(2) Título Original: BISSAU D´ISABEL

País de Origem: Guiné Bissau

Realizado por: Sana Na N’Hada

Estreia: 2005

Duração: 50 minutos

 

Sinopse: Bissau é a cidade capital da Guiné onde se aglutina e funde o mosaico étnico-cultural do país. Cerca de 21 etnias com culturas e línguas por vezes totalmente distintas. Isabel é o pretexto para descobrir esta cidade em ebulição onde germinam os fundamentos da identidade cultural Guineense.

 

 

Filmes de dia 08/08

(1) Título: Os vários brasis

País de Origem: Brasil

Sinopse: Documentário sobre a diversidade do Brasil.

 

(2) Título: Mionga Ki Ôbo - Mar e selva

País de Origem: São Tomé e Princípe

Realizado: Ângelo Torres

Estreia: 2005

Duração: 52 min

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=GhdgXfO6cVU

 

Sinopse: Os “angolares” são os mais antigos habitantes da ilha de São Tomé, onde, segundo a lenda, chegaram depois de um naufrágio. Outrora senhores da ilha, despojados à força no fim do séc. XIX, estão agora reduzidos a uma pequena comunidade piscatória. Entre os mitos e os mistérios desta ilha de beleza luxuriante, este filme revela-nos a história e os costumes destas gentes para quem a pesca e o mar são um símbolo de afirmação.

 

Filme de dia 15/08

Título: Uma Lulik

País de Origem: Timor-Leste

Realizado: Victor de Sousa Pereira (primeiro filme)

Estreia: 2010

Duração: 52 minutos

Trailer: http://davidpalazon.com/uma-lulik/

 

Sinopse: Na tradição timorense, a Uma Lulik (Casa Sagrada) é o centro, o cordão umbilical entre passado e presente. Para os vivos uma reserva segura de memória e sabedoria antiga. Para os mortos o local onde o tempo não passa, onde a história se renova. Esta é a estória da construção de uma casa sagrada, vivida e contada por um timorense. Esta é uma história da grande familia timorense.

 Em "Uma Lulik" o realizador Victor de Sousa transporta-nos ao universo dos antepassados, presenças inquestionáveis, sentidas, palpáveis em cada objecto nascido da terra e da memória colectiva.

 A reconstrução da identidade nacional, após a destruição de grande parte das Casas Sagradas ao longo de 24 anos de ocupação Indonésia, passa pelas aldeias, pelas montanhas onde o sagrado, pouco a pouco, volta ao seu lugar, à sua casa.

 

 

Filme de dia 22/08

Título: O Auto da Compadecida

País de Origem: Brasil

Realizado: Guel Arraes

Estreia: 2000

Duração: 104 mimutos

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=XPuMu_ENzlg

 

Sinopse: As aventuras de João Grilo (Matheus Nachtergaele), um sertanejo pobre e mentiroso, e Chicó (Selton Mello), o mais covarde dos homens. Ambos lutam pelo pão de cada dia e atravessam por vários episódios enganando a todos da pequena cidade em que vivem.

 

 

Filme de dia 29/08

Título: O GRANDE KILAPY

País de Origem: Angola

Realizado: Zezé Gamboa

Estreia: 2014

Duração: 100 minutos

Produção: Angola, Brasil e Portugal

https://www.facebook.com/kilapy

Trailer – https://www.facebook.com/kilapy/videos/vb.179398928852117/255524791239530/?type=2&theater


João Fraga, mais conhecido por Joãozinho das garotas, é um jovem angolano que nos últimos anos do colonialismo burlou o Estado português em muitos milhares de contos. Preso na véspera da revolução de Abril de 1974, Joãozinho acaba por ser libertado como um dos heróis da independência de Angola. "O Grande Kilapy" é a sua história. O filme é despoletado por uma memória de infância, de Zézé Gamboa, vivida pelas ruas de Luanda.

 

agendaculturaldili às 11:21 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 30.04.15

Filme documentário "Paixão pela Palavra" Manoel de Barros, 9 maio 2015, 15h

Slide1.JPG


Assista ao documentário e no final um dos co-realizadores, Claudio Savaget, estará disponível para responder a algumas questões sobre o filme e o escritor.


 


Mais informações....


Paixão pela Palavra - Documentário sobre a vida e obra do escritor brasileiro Manoel de Barros


Recluso, autor criou linguagem própria, transformando a natureza em matéria-prima para versos.


Produzido em 2008 a partir de entrevistas feitas pelos jornalistas Claudio Savaget e Enilton Rodrigues, "Paixão pela palavra", com 123 minutos de duração, oferece um vasto material sobre a vida e obra de Manoel de Barros, que morreu em Novembro de 2014, aos 97 anos. No documentário, feito para o Canal Futura, o autor fala, entre outras coisas, sobre o seu processo de criação.


Ver trechos do programa: http://oglobo.globo.com/cultura/veja-documentario-paixao-pela-palavra-sobre-escritor-manoel-de-barros-1-14552535#ixzz3YkWKvdj5


Manoel-de-Barros (2 boa).jpg


Perfil do escritor:


Nascido em Cuiabá, Mato-Grosso, Brasil em 1916, Manoel de Barros, passava em criança longas temporadas na fazenda do pai, no Pantanal, onde desenvolveu o olhar para os movimentos da natureza. Quando estudava no internato São José, na Tijuca, descobriu os sermões do padre Antonio Vieira, com quem aprendeu “a beleza de uma sintaxe”. Estudou direito na capital federal, desiludiu-se com a política e resolveu viajar.


Passou pela Bolívia e Perú (“vivendo como um hippie”, dizia), antes de chegar a Nova Iorque. Na cidade americana, viu “as novidades do mundo” e fez cursos de cinema e artes plásticas. De volta ao Brasil, conheceu a mineira Stella no Rio de Janeiro e três meses depois já estava casado.


Mesmo sendo considerado um dos maiores autores brasileiros, a sua reclusão por tantas décadas em terras pantaneiras e a timidez acabaram por dificultar a divulgação da sua obra. Nos anos 1980, admiradores famosos de seus versos, como Millôr Fernandes e Antônio Houaiss, começaram a divulgar poemas de Manoel de Barros, ou a citá-lo em colunas de jornais. O filólogo, que admirava o poeta desde o seu primeiro livro, via nele um “visionário da humildade e solidariedade humanas”. Já Carlos Drummond de Andrade chegou a declarar que o cuiabano era o “maior poeta brasileiro” vivo. O sucesso do filme “Caramujo-flor” (1989), do cineasta Joel Pizzini, ensaio visual baseado na vida e na obra de Manoel, também responsável pelo reconhecimento.


Com tantos elogios, Manoel começou a chamar atenção das editoras e do público. Ganhou dois prêmios Jabutis (por “O guardador de águas”, em 1989, e “O fazedor do amanhecer”, em 2002) e teve livros publicados em Portugal, França, Espanha e Estados Unidos. Em 1998, recebeu o Prêmio Nacional de Literatura do Ministério da Cultura, pelo conjunto do seu trabalho.


Sua obra mais conhecida é “O livro sobre o nada”, lançada em 1996, no qual aperfeiçoou o seu autodeclarado “idioleto manoelês archaico” — uma linguagem própria criada para transmitir o desregramento dos sentidos. O autor, contudo, considerava seu primeiro livro, “Poemas concebidos sem pecado”, de 1937, o melhor.


Em 1998, o autor explicou seu processo de escrita em entrevista ao GLOBO:


“— Eu estou trabalhando com a palavra e aí me vem uma ideia. E por isso não acredito em inspiração, acredito em trabalho. Mas sei também que transformar palavra em verso, combinar o ritmo com a ressonância verbal, é um dom linguístico. Tenho frases poéticas que são versos. Sei fazer frases.”


Embora tenha sido, várias vezes, o poeta que mais vendeu livros no Brasil, Manoel chegou a comentar que gostaria de também ter sido mais avaliado pelos grandes críticos literários do país, relatou a pesquisadora e professora de Letras da UFMG Lúcia Castello Branco em entrevista ao caderno Prosa, em fevereiro deste ano.


O escritor é objeto frequente da academia, por meio da realização de dissertações e teses, mas, na opinião dela, a crítica deixa a desejar. Em uma reportagem do “Jornal do Brasil” de 1988, na qual era descrito como “o poeta que poucos conhecem”, Manoel explicou os motivos do seu isolamento: “Não tenho boa convivência com a glória. Acho que ela me perturbaria. Preciso muito do escuro”.


No documentário “Só dez por cento é mentira”, lançado em 2008 por Pedro Cezar, ao ser questionado sobre como gostaria de ser lembrado, Manoel ri, coça o peito, diz que a pergunta é cruel; já mais sério, diz que o único jeito é pela poesia. “A gente nasce, cresce, amadurece, envelhece, morre. Pra não morrer, tem que amarrar o tempo no poste. Eis a ciência da poesia: amarrar o tempo no poste”.


Excerto retirado e adaptado de “oglobo.oglobo.com” em 30/04/2015


Não perca, sábado, dia 09 de maio pelas 15h.


 

ideiasnegocio às 08:02 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

ARQUIVO

A DELEGAÇÃO EM TIMOR-LESTE

A DELEGAÇÃO EM TIMOR-LESTE

FUNDAÇÃO ORIENTE

FUNDAÇÃO ORIENTE

MUSEU DO ORIENTE

MUSEU DO ORIENTE

CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO

CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO

BOLSAS DE ESTUDO

BOLSAS DE ESTUDO