Sexta-feira, 29.06.18

Ciclo de Cinema Língua Portuguesa - 30 de junho

As atividades de comemoração do dia da Língua Portuguesa, iniciativa da Embaixada de Portugal em Díli com o apoio da Fundação Oriente, continuam em junho e julho.

A programação de cinema inclui um calendário de filmes documentários de países onde se fala, ouve e filma em língua portuguesa.

 A riqueza das diferentes culturas numa mesma língua é a tónica deste ciclo de cinema.

 

As produções apresentadas são resultado de dois projetos de incentivo à produção e capacitação audiovisual, nomeadamente da CPLP, o DOC TV II e da UE, o programa PALOP-TL que comemora os 25 anos.

 

Para saber mais sobre cada um ...

CPLP - DOC TV II - Video de apresentação (click aqui)

Programa de Promoção à Produção e Difusão do Documentário da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

Inclui ações de capacitação, co-produção e teledifusão de documentários. Cada país participante co-produziu um documentário nacional e as respectivas emissoras públicas de televisão promovem a teledifusão da série de documentários nacionais.

A iniciativa visa apresentar uma visão contemporânea dos países de língua portuguesa no mundo.

Foram selecionados nove projetos inéditos de documentários de 52 minutos.

Timor-Leste tem participado nestes programas por iniciativa do Ministério da Educação e Cultura, Direção da Arte e Cultura.

 

PALOP-TL União Europeia 25 anos

Em 2017 comemoraram-se os 25 Anos da parceria PALOP-TL com a União Europeia, tendo sido criado um concurso de audiovisuais para incentivar a produção de conteúdos, incluindo programas de capacitação com residência artística.  Video do concurso (click aqui)

 

Cartaz para os dias 30 de junho e 7 de julho de 2018 na delegação da Fundação Oriente em Timor-Leste:

 

 

 

DIA 30 de junho - 15h - Moçambique e Timor-Leste



Djambo

Chico Carneiro I Moçambique

Documentário, 52 minutos I CPLP DOC TV II

 

Sinopse:

Documentário revela a luta de libertação de Moçambique.

O filme acompanha Carlos Djambo, um antigo fotógrafo-guerrilheiro, em uma viagem de revisitação ao locais onde documentou a luta de libertação e o processo de reconstrução de Moçambique após a Independência. As suas fotografias e os encontros com as pessoas que partilharam sua experiência de luta, são o fio condutor de uma viagem que revela o país em contraste com aquele que foi idealizado. Na estrada, por força de encontros inesperados, é o drama na vida de Djambo que acaba por ser revelado - de tão fatalmente enredado que está no curso histórico do seu país.

 


Vestindo a Religião

Yara Costa I Moçambique

Documentário, 13 minutos, 2017 I  PALOP - TL UE


Sinopse:

 

Na pequena Ilha de Moçambique, a religião sempre fez parte da vida de todos. Mas a recente escolha de Karen, uma jovem muçulmana, causa estranheza na sua comunidade, enquanto ela se descobre no Islão mais radical.



A Criança Roubada

Lurdes Pires I Timor-Leste

Documentário, 52 minutos I CPLP DOC TV II


Sinopse:

A historia não contada de uma das gerações roubadas de Timor-Leste.

Durante a brutal ocupação de Timor-Leste pela Indonésia milhares de crianças foram roubadas, assim como muitos outros recursos naturais do país.

Esta é a historia de 'José' Abdul Rahman. Em 1978 José, que tinha oito anos, estava escondido no Monte Matebian quando um avião lançou uma bomba, matando 22 pessoas da sua familia. Ele salvou-se, fugiu das montanhas e começou a seguir um batalhão indonésio. Os soldados obrigaram José, e muitos outros rapazes, a trabalhar como empregados e em 1979 levaram as crianças de barco para a Indonésia.

Em 2015 uma ONG encontrou a familia de José em Timor-Leste. O filme começa depois de trinta e cinco anos, com José e a sua familia se preparando para viajar para Timor-Leste. Em Kalimantan José e a sua esposa, Sri, são gente de fora. Ele é timorense e ela é de Java. Eles esperam encontrar uma grande familia em Timor Leste, que os vai receber bem e possivelmente um futuro melhor.

O filme mostra a relação entre José e a sua familia timorense. Será que as tensões da guerra com a Indonésia vão afetar a relação deles? Poderão muçulmanos e católicos aceitarem uns aos outros? A reunião será um verdadeiro teste se as duas nações podem se reconciliar e perdoar.

 

DIA 7 de julho - 15h - S. Tomé e Princípe e Timor-Leste

 


Motxi di Obô, a Morte da Floresta

Ramusel Alves da Graça I São Tomé e Princípe

Documentário, 52 minutos I CPLP DOC TV II

 

Sinopse:

Filme aborda a exploração inadequada da floresta equatorial santomense.

A floresta de São Tomé e Príncipe foi classificada por cientistas, em 1988, como a segunda mais importante entre 75 florestas de África, para a conservação de aves. 
O documentário tem como propósito despertar a consciência dos santomenses para as consequências que poderão advir da exploração sistemática da floresta. De igual modo que retrata o interesse da floresta equatorial santomense para o mundo, uma vez que ela conserva centenas de plantas com poderes terapêuticos.

Produzido dentro do parque natural Obo São Tomé, vários personagens são os condutores desse documentário, nomeadamente, curandeiros (médicos tradicionais) que coletam cascas e folhas para produção de medicamentos, madeireiros que promovem o abate de árvores para construções, ou artesãos para produção canoas para pesca artesanal, e também os produtores rurais que promovem a abertura de campos para agricultura.

 

MINA KIÁ -

Kátya Aragão I S. Tomé e Princípe

Documentário, 14 minutos - PALOP - TL UE


Sinopse:

Tónia é, uma menina extrovertida, sensível e alegre que sonha ser jornalista. A sua vida muda quando a mãe a envia para casa dos tios, na cidade, onde passa a sofrer abusos e maus-tratos. Com tantos obstáculos será que Tónia vai alcançar o seu grande objectivo?




TARA BANDU

Victor de Sousa I Timor-Leste

Documentário, 52 minutos - PALOP - TL UE


Sinopse:

 

O retrato de uma prática tradicional actual, das comunidades timorenses, para mediação de conflitos entre as normas religiosas, tradicionais, e a legislação democrática moderna.

 


agendaculturaldili às 07:26 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 21.06.18

Literatura timorense - Luis Cardoso - 1 julho

O grupo Klibur Funu-Na'in Naroman apresenta mais uma Conversa sobre Literatura Timorense.

 

Desta vez será dado destaque a Luis Cardoso.

 

O grupo recitará alguns excerto de obras do autor e acompanhará outros com música.

 

Venha conhecer um pouco mais da obra deste autor lusófono de renome.

 

É no domingo dia 1 de julho às 16h na Fundação Oriente.

 

Assista. Entrada gratuita!

 

agendaculturaldili às 10:07 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 20.06.18

Feira do Livro Mais Português em Aileu

O projeto Mais Português e a Embaixada de Portugal levam até Aileu a Feira do Livro Mais Português.

 

A feira realiza-se nas instalações da Escola CAFE de Aileu em Aileu Vila nos dias 6 e 7 de julho das 10 às 17h.

 

Com o patrocínio do GASC-GPM, Embaixada de Portugal, Fundação Oriente, CAFE e ainda com o apoio da Timor Telecom, BNU Timor e de produtores locais.

 

Mais informação disponível brevemente.

 

Esperamos a sua visita em Aileu!

 

 

agendaculturaldili às 04:24 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 04.06.18

Curso de Língua Portuguesa - Julho 2018

agendaculturaldili às 09:43 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Pintar a língua (portuguesa)

 

A Fundação Oriente tem a honra de apresentar obras de T. J. M. de Jesus numa exposição intitulada “Pintar a Língua”.

 

T. J. M. de Jesus é timorense, estudante universitário, e decidiu dedicar os seus tempos livres à Arte. A inspiração surgiu muito jovem, em concursos de desenho em que participou. As vitórias deram-lhe motivação para continuar a desenhar e mais tarde a pintar em diversos formatos, telas, postais e usando diferentes materiais.

 

A Arte em T. J. M. de Jesus expressa-se na música, na dança/capoeira, participações em concursos de escrita, com bons testemunhos da sua criatividade, e na pintura.

 

Foi beber inspiração à técnica de pintura Chiaroscuro*- "luz e sombra" ou “claro-escuro”-, muito usada por Michelangelo Caravaggio, Itália, século XVI. Usa também muitos elementos do desenho simples nas suas obras.

 

“Pintar a Língua” surgiu de uma conversa informal e como resposta a um desafio de Graça Viegas, delegada da Fundação Oriente, com o objetivo de divulgar, em simultâneo, arte timorense e escritores lusófonos. Pedro Silva, professor de T. J. M. de Jesus, respondeu por sua vez ao desafio do jovem autor e procedeu à seleção de excertos das obras dos escritores representados. Uma ajuda preciosa e sem a qual a exposição não seria tão rica.

 

Pretende-se que “Pintar a Língua” seja uma ideia impulsionadora, promotora da arte e da escrita em língua portuguesa para outros jovens e menos jovens timorenses que se interessem por arte.

 

Em “Pintar a Língua”, a Língua Portuguesa e a Arte Timorense fundem-se numa só exposição, de pinturas a óleo sobre papel, que estará patente ao público até final de julho.

 

Nada melhor do que juntar ambas para dar início às comemorações do Dia de Camões, Dia de Portugal e das Comunidades Portuguesa e também Dia da Língua Portuguesa, 10 de junho, data da morte de Luíz Vaz de Camões.

 

agendaculturaldili às 06:31 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

ARQUIVO

A DELEGAÇÃO EM TIMOR-LESTE

A DELEGAÇÃO EM TIMOR-LESTE

FUNDAÇÃO ORIENTE

FUNDAÇÃO ORIENTE

MUSEU DO ORIENTE

MUSEU DO ORIENTE

CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO

CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO

BOLSAS DE ESTUDO

BOLSAS DE ESTUDO