Sexta-feira, 07.10.16

Feira do Livro Mais Português em Maliana de 14 a 16 de Outubro

 

A Feira do Livro Mais Português vai realizar-se em Maliana nos dias 14 a 16 de outubro no CAFE de Maliana, Odomau.

 

Uma oportunidade para comprar livros em língua portuguesa e a preços reduzidos.

 

O evento é uma ideia do Projecto Mais Português financiado pela UASC - GPM e da Embaixada de Portugal em Timor. E ainda apoiado pela Embaixada do Brasil em Timor, BNU Timor, Timor Telecom e as Irmãs Clarissas de Maliana.


O Projecto Mais Português junta a UASC-GPM, a Fundação Oriente, a Plural Editores e a Livros & Ca com o objectivo de organizarem a Feira do Livro.

O projecto inclui ainda formação em língua portuguesa para elementos da Sociedade Civil e actividades para crianças lúdico-didátcas em língua portuguesa.


Estarão presentes na Feira Mais Português a Embaixada de Portugal, Plural Editores, Livros & Companhia, Abut, Livraria Central, o grupo Haktuir Ai-knanoik e a Fundação Oriente a vender livros a preços reduzidos.

 

O local de realização da feira foi disponibilizado pelo CAFE - Centro de Aprendizagem e Formação Escolar - de Maliana, situado na aldeia de Odomau.

 

Em simultâneo com a feira decorrerão actividades para toda a família. De manhã actividades para crianças a partir das 10h30 e à tarde conversas com autores de livros a partir das 15h.

 

Na sexta-feira realiza-se às 16h30 a actividade "Música vai à escola", um programa que dá a conhecer a música portuguesa recente aos mais novos. E no sábado às 16h30m será apresentado um concerto de música portuguesa e brasileira.

 

Convidamos a todos os interessados a visitar a feira a partir de dia 14 - Dia da Cultura - às 10h.

A feira encerra no domingo às 13h.

 

Obrigadu barak a todos os que apoiam a promoção da língua portuguesa por Timor-Leste.

 

Agenda:

agendaculturaldili às 09:11 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Filme "The Diplomat"

Sinopse do filme The Diplomat

(82 min, V. Inglês)

 

 

The Diplomat acompanha o combatente pela liberdade de Timor e vencedor do Prémio Nobel da Paz, José Ramos Horta, no último e tumultuoso ano de luta para garantir a independência do país, uma ex-colónia portuguesa invadida pela Indonésia em 1975. Exilado logo após a invasão, José Ramos Horta trocou a arma pelo fato e gravata de diplomata. Passou 24 anos como um embaixador itinerante, lutando para garantir que o mundo não esquecia o desejo de liberdade de Timor-Leste. A sua vida foi conduzida não por ambições pessoais políticas mas pela dívida de sangue que tinha perante os timorenses que morreram no conflito, incluindo dois irmãos e uma irmã.

The Diplomat retrata a história de Ramos Horta nas fases dramáticas finais da sua longa jornada – a queda do presidente indonésio Suharto, o referendo para determinar o futuro de Timor Leste, a votação esmagadora pela independência, a carnificina devastadora que se seguiu, a intervenção das forças de paz das Nações Unidas e o regresso triunfante de Ramos Horta final à sua terra natal.

José Ramos Horta permitiu aos cineastas um acesso extraordinário à sua vida pública e pessoal. O filme revela as suas forças e fraquezas, os seus momentos de dúvida e a frustração, a sua raiva e decepção, a sua alegria e triunfo, o seu charme e humor cáustico. Ramos Horta surge como um personagem tenaz e sedutora cujo papel como diplomata e pacificador foi crucial para alcançar a independência para o seu país.

 

The Diplomat follows East Timor’s freedom fighter and Nobel Prize winner José Ramos Horta in the final tumultuous year of his campaign to secure independence for his country, a former Portuguese colony invaded by Indonesia in 1975.

Exiled shortly after the invasion, José Ramos Horta exchanged his gun for the suit and tie of a diplomat. He spent 24 years as a rowing ambassador, fighting to ensure the world did not forget East Timor’s desire for freedom. His is a life driven not by personal political ambition but by the debt of blood he owes to fellow Timorese who have died in the conflict, including two brothers and a sister.

The Diplomat takes up Ramos Horta’s story in the final dramatic stages of his long journey – the fall of Indonesian’s President Suharto, the referendum to determine East Timor’s future, the overwhelming vote for independence, the devastation carnage that ensued, the intervention of the United Nations peacekeepers, and Ramos Horta’s final triumphant return to his homeland.

José Ramos Horta allowed the filmmakers extraordinary access to his public and personal life. The film reveals his strengths and weaknesses, his moments of doubt and frustration, his anger and disappointment, his elation and triumph, his charm and his dry humour.

Ramos Horta emerges as a tenacious and beguiling character whose role as a diplomat and peacemaker was a crucial to achieving independence for his country.

agendaculturaldili às 07:48 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 06.10.16

Documentários: O sonho do crocodilo e o regresso ao país do crocodilo

Timor-Leste O Sonho do Crocodilo

da jornalista Diana Andringa

 

"Timor Leste, O Sonho do Crocodilo" é um documentário sobre o primeiro país do Século XXI, um país que conquistou a liberdade com sofrimento, mas pode agora falar disso com um sorriso e uma teimosa esperança de futuro.

A 20 de Maio de 2002, depois de 24 anos de ocupação indonésia e dois de administração das Nações Unidas, Timor-Leste tornou-se independente. Um mês antes, os timorenses tinham escolhido o seu primeiro presidente: Xanana Gusmão, dirigente histórico da resistência contra a ocupação.

 

Um olhar diferente do habitual. Não já o Timor mártir, mas o Timor vitorioso, através de uma luta que parecia impossível travar, mas que a inteligência do povo maubere e dos seus dirigentes permitiu vencer.


Xanana Gusmão é o fio condutor do documentário, mas com a sua voz cruzam-se muitas outras, de combatentes armados e clandestinos, de padres e de bispos, até de quem foi visto, por vezes, como colaborando com o inimigo - e foi, afinal, também, um interlocutor da resistência.

 

Destaque ao povo, daqueles cujo nome não fica nos livros de História, mas merecem não ser esquecidos, como o catequista que, durante o período da ocupação indonésia continuou, teimosamente, a ensinar português, ou a família que cedeu a sua própria casa a refugiados em fuga de Liquiçá, após o massacre que ali tivera lugar.

Um documentário onde se aprende que a duplicidade pode ser a maior arma da guerra. Ou, como diz Mário Caeiro Alves, "Na terra dos cavalos temos de ser como os cavalos para não levarmos um coice". Ou, nas palavras de Xanana Gusmão, "Esta guerra foi a arte de conviver com o inimigo".
Um filme sobre a inteligência de um povo, sobre a alegria da vitória e a reflexão sobre o futuro do mais jovem país do Mundo.

 

Adaptado de www.rtp.pt

 

Ficha técnica

Realização: Diana Andringa
Directora de Produção: Paula Ribas
Som: Quintino Bastos
Montagem: Pedro Ribeiro
Administrador de Produção: Ricardo Bruno
Coordenadora de Produção: Mariana Koenders
Assistente de produção: Bruno Alves
Guia/interprete: Moisés dos Santos
Consultora: Patrícia Galvão Teles
Tradução do tetum: Luis Costa
Locução: Diana Andringa
Grafismo: Susana Eugénio
Montagem de som: Elsa Ferreira
Misturas: Tiago Lopes

 

__________________________


Timor-Leste, O regresso ao país do crocodilo

 

Regresso ao País do Crocodilo", com cerca de 40 minutos, é o relato do regresso a Timor de Diana Andringa, para mostrar "O Sonho do Crocodilo", mas também do regresso à Região 4 do antigo Secretário, Piti Lakon Mosu / Somotxo, para ali recolher a memória da luta. Uma viagem onde se descobre a mais escondida das Frentes de Resistência, a Frente Clandestina.

 

Click para ver um excerto do filme http://amrtimor.org/multimedia/videos/rapdc/

 

Produção: Fado Filmes.

Apoios: Fundação Mário Soares, Fundação Oriente e Instituto Camões.

agendaculturaldili às 10:17 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Ciclo de Cinema "Resistência" - parte 3 em Novembro

E o ciclo de cinema sobre a resistência continua, para lembrar datas importantes da história de Timor-Leste, os próximos filmes serão sobre o país do sol nascente.

 

Dia 12 de novembro, dia da massacre de santa cruz e dia da juventude, serão apresentados os documentários de Diana Andringa:

"Timor-Leste o sonho do crocodilo" e "O regresso ao país do crocodilo"

 

O primeiro gravado em 2002 é uma compilação de entrevistas logo após a indepedência do país e o segundo gravado em 2005 resume as exibições em diversos locais de Timor do primeiro documentário e as reacções dos que nele participaram.

 

Para mais informação clique aqui http://agendaculturaldili.blogs.sapo.tl/2016/10/

 

E o segundo filme do mês apresentado no dia 19 de novembro será o "The diplomat", um filme sobre a luta de 24 anos travada pelo prémio nobel da paz, José Ramos Horta, pela liberdade do seu país. Este filme está disponível em inglês (estamos a tentar conseguir as legendas em português :)) e contêm algumas cenas de violência e linguagem agressiva. Recomenda-se para adultos apenas.

 

Para mais informação clique aqui http://agendaculturaldili.blogs.sapo.tl/28465.html

 

agendaculturaldili às 09:55 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

ARQUIVO

A DELEGAÇÃO EM TIMOR-LESTE

A DELEGAÇÃO EM TIMOR-LESTE

FUNDAÇÃO ORIENTE

FUNDAÇÃO ORIENTE

MUSEU DO ORIENTE

MUSEU DO ORIENTE

CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO

CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO

BOLSAS DE ESTUDO

BOLSAS DE ESTUDO